CID-10

Categoria Febres tifóide e paratifóide

Código: A01

Descrição: Febres tifóide e paratifóide

Abreviada: A01 Febres tifoide e paratifoide

Grupo: Doenças infecciosas intestinais

Capítulo: Capítulo I - Algumas doenças infecciosas e parasitárias

Subcategorias

Ver Grupos do CID-10

Definição

Febre paratifoide

Febre paratifoide é uma infeção bacteriana causada por um de três serotipos de Salmonella enterica

Os sintomas geralmente começam-se a manifestar 6 a 30 dias após exposição à bactéria e são semelhantes aos da febre tifoide

Em muitos casos verifica-se um aumento gradual de febre ao longo de vários dias

São também comuns a falta de apetite, fraqueza e dores de cabeça

Algumas pessoas desenvolvem erupções cutâneas com pontos de tonalidade rosa

Sem tratamento, os sintomas podem durar de semanas a meses

Algumas pessoas são portadoras da bactéria sem manifestar sintomas, embora possam na mesma transmitir a doença a outras pessoas

A gravidade das febres tifoide e paratifoide é semelhante

Ambas são febres entéricas

A febre paratifoide é causada pela bactéria Salmonella enterica dos serotipos Paratyphi A, Paratyphi B ou Paratyphi C, que se desenvolvem nos intestinos e no sangue

As bactérias são geralmente transmitidas pela ingestão de alimentos ou água contaminados com fezes de uma pessoa infetada

Em muitos casos a transmissão ocorre quando a pessoa que prepara os alimentos está infetada

Entre os fatores de risco estão más condições de saneamento e higiene e viver em locais com excesso de população

Em alguns casos, a doença é transmitida por via sexual

Os seres humanos são os únicos animais infetados

O dinóstico pode ser suspeito com base nos sintomas e confirmado quer por cultura da bactéria, quer por deteção do ADN no sangue, fezes ou medula óssea

A cultura da bactéria pode ser difícil de realizar

O método mais preciso é o exame da medula óssea

Os sintomas são semelhantes aos de muitas outras doenças infetocontagiosas

O tifo é uma doença sem qualquer relação com as febres tifoides

Embora não exista uma vacina específica para a febre paratifoide, a vacina contra a febre tifoide oferece alguma proteção

Entre as medidas de prevenção estão beber apenas água potável, melhorar as condições de higiene e saneamento e lavar frequentemente as mãos

O tratamento da doença consiste na administração de antibióticos como a azitromicina

A resistência a uma série de antibióticos outrora eficazes é comum

Todos os anos ocorrem cerca de seis milhões de casos de febre paratifoide

A doença é mais comum em algumas regiões da Ásia, sendo rara em países desenvolvidos

A maior parte dos casos é causada pelo serotipo Paratyphi A

Em 2015, a doença foi responsável por 29 200 mortes, uma diminuição em relação às 63 000 mortes em 1990

Sem tratamento, o risco de morte é de 10% a 15%, enquanto com tratamento é inferior a 1%