CID-10

Categoria Escabiose [sarna]

Código: B86

Descrição: Escabiose [sarna]

Abreviada: B86 Escabiose

Grupo: Pediculose, acaríase e outras infestações

Capítulo: Capítulo I - Algumas doenças infecciosas e parasitárias

Subcategorias

Ver Grupos do CID-10

Definição

Sarna

Sarna ou escabiose (em latim: Scabere - "coçar") é uma infecção parasitária contagiosa da pele que ocorre entre seres humanos e outros animais

É causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, que se refugia sob a pele do hospedeiro, causando coceira alérgica intensa e borbulhas – como erupção cutânea

Ocasionalmente, podem ser vistas pequenas tocas na pele

As infecções iniciais requerem entre duas a seis semanas para se tornarem sintomáticas

A reinfecção, no entanto, pode tornar-se sintomática dentro de 24 horas

Os sintomas podem afectar uma grande parte do corpo ou apenas certas zonas, como os pulsos, a pele entre os dedos ou ao nível da cintura

As crianças costumam ter maior susceptibilidade a infecções na cabeça

A coceira tende a piorar durante a noite

Ao arranhar, a pele pode ser lesada expondo-a a infecções bacterianas adicionais

A sarna é causada por infecção da fêmea do ácaro Sarcoptes scabei

Os ácaros infiltram-se na pele e ali vivem e depositam os ovos

Os sintomas da sarna devem-se a uma reação alérgica aos ácaros

Na maioria das vezes, somente cerca de dez a quinze ácaros estão relacionados com uma infeção

A doença pode ser transmitida através de objectos, mas é mais frequentemente transmitida por contacto directo com a pele infectada, com um maior risco se o contacto for prolongado, normal em relações sexuais

O contágio da doença pode ocorrer mesmo quando a pessoa não desenvolveu ainda qualquer tipo sintoma

Nas moradias superlotadas, tais como estruturas de acolhimento de crianças, instituições ou prisões, existe um maior risco de propagação da doença

As zonas com falta de condições de acesso à água apresentam uma maior taxa de correlação com a infecção

A escabiose crostosa é a forma mais gravosa da doença

Normalmente está associada com a imunossupressão, podendo dar origem a milhões de ácaros, o que intensifica o risco de contagioso

Nestes casos, a propagação da infecção pode dar-se através dum breve contacto com a pessoa ou por objectos contaminados

O ácaro é muito pequeno e geralmente não é directamente visível

O diagnóstico é feito com base nos sinais e sintomas

Existem medicamentos que estão disponíveis para tratamento dos infectados, designadamente permetrina, cremes crotamitona e lindano, e ivermectina

Os contactos sexuais dentro de até um mês e pessoas que vivem na mesma casa, devem ser tratadas ao mesmo tempo

Sendo que o ácaro não sobrevive por mais de três dias afastado da pele humana, as roupas usadas nestes três últimos dias, inclusive as da cama, devem ser lavadas com água quente e submetidas a secagem a ar quente

Como os sintomas são alérgicos, o seu atraso no início é geralmente espelhado por um atraso significativo no alívio após os parasitas serem erradicados, podendo os sintomas permanecer ao longo de duas a quatro semanas após o tratamento

Se ainda assim os sintomas continuarem a aparecer, poderá ser necessário um novo tratamento

A escabiose é uma das três doenças de pele mais comuns em crianças, juntamente com a micose e infecções bacterianas da pele

Desde 2010 esta infecção parasitária afecta aproximadamente 100 milhões de pessoas (1,5% da população mundial) e é igualmente comum em ambos os sexos

Tanto os jovens como os idosos estão mais susceptíveis à doença

É mais comum em países emergentes e com climas tropicais

Outros animais não propagam a sarna humana

A infecção em animais é tipicamente causada por espécies de ácaros ligeiramente diferentes mas relacionadas, e é conhecida como sarna sarcóptica