CID-10

Categoria Infecções pelo vírus do herpes [herpes simples]

Código: B00

Descrição: Infecções pelo vírus do herpes [herpes simples]

Abreviada: B00 Infecc p/virus do herpes

Grupo: Infecções virais caracterizadas por lesões de pele e mucosas

Capítulo: Capítulo I - Algumas doenças infecciosas e parasitárias

Subcategorias

Ver Grupos do CID-10

Definição

Herpes

Herpes simples, também denominada apenas herpes, é uma doença viral causada pelo vírus da herpes simples

As infecções são classificadas de acordo com a parte do corpo infectada

A herpes labial afeta a boca ou a face, podendo causar pequenos grupos de bolhas ou apenas inflamação da garganta

A herpes genital pode apresentar sintomas quase impercetíveis ou bolhas que se rompem e provocam pequenas úlceras, que se curam ao fim de duas a quatro semanas

As bolhas podem ser precedidas por formigueiro ou dores intensas

A herpes manifesta-se em ciclos alternados de períodos de doença ativa seguidos de períodos sem sintomas

O primeiro episódio é geralmente o mais grave e pode estar associado a febre, dores musculares, gânglios linfáticos inflamados, e dores de cabeça

À medida que o tempo passa, os episódios de doença ativa diminuem de frequência e gravidade

Entre outras doenças causadas pelo vírus da herpes simples estão o panarício herpético quando afeta os dedos, queratite herpética quando afeta os olhos, encefalite herpética quando afeta o cérebro, e herpes neonatal quando ocorre em recém-nascidos, entre outras

Existem dois tipos de vírus de herpes simples: o de tipo 1 (VHS-1) e o de tipo 2 (VHS-2)

O VHS-1 causa com maior frequência infeções orais, enquanto que o VHS-2 causa com maior frequência infeções genitais

Os vírus são transmitidos pelo contacto direto com fluidos corporais ou feridas de uma pessoa infetada

A doença é contagiosa mesmo nos períodos em que não manifesta sintomas

Pode ser transmitida de mãe para filho durante o nascimento

A herpes genital é considerada uma infeção sexualmente transmissível

Após a infeção, os vírus são transportados ao longo dos nervos sensoriais para as células nervosas, onde passam a residir até ao resto da vida do hospedeiro

Entre as causas de recorrência estão a diminuição da função imunitária, stresse e exposição à luz do sol

O diagnóstico de herpes oral e genital tem por base os sinais e sintomas

O diagnóstico pode ser confirmado com uma cultura viral ou pela deteção do ADN do vírus no fluido das bolhas

Os exames de sangue para a presença de anticorpos contra o vírus podem confirmar uma infeção anterior, mas serão inconclusivos no caso de infeções recentes

Não existe vacina e após a infeção a doença não tem cura

Embora o método mais eficaz de evitar infeções genitais seja evitar o sexo vaginal, oral e anal, a utilização de preservativo diminui o risco

Os sintomas podem ser tratados com paracetamol e lidocaína de aplicação tópica

Os tratamentos com antivirais, como o aciclovir ou valaciclovir, podem diminuir a gravidade dos episódios sintomáticos

A utilização diária de antivirais por uma pessoa infetada pode também diminuir o risco de contágio

A prevalência entre adultos de portadores do vírus de herpes simples, tanto do tipo 1 como 2, é de entre 60 e 95%

O VHS-1 é geralmente adquirido durante a infância

À medida que a idade avança, aumenta a prevalência do vírus

A prevalência de VHS-1 entre a população de baixos rendimentos é de 70–80%, enquanto que entre a de rendimentos mais elevados é de 40–60%

Estima-se que em 2003 cerca de 536 milhões de pessoas (16% da população) estivessem infetadas com VHS-2, sendo a prevalência maior entre mulheres e nos países em vias de desenvolvimento

A maior parte dos portadores de VHS-2 não se apercebe da infeção