CID-10

Categoria Tracoma

Código: A71

Descrição: Tracoma

Abreviada: A71 Tracoma

Grupo: Outras doenças causadas por clamídias

Capítulo: Capítulo I - Algumas doenças infecciosas e parasitárias

Subcategorias

Ver Grupos do CID-10

Definição

Tracoma

Tracoma, também chamada de conjuntivite granulomatosa, é uma doença inflamatória ocular crônica e recidivante, causada pela bactéria Chlamydia trachomatis e que afeta pálpebras, conjuntiva e córnea

A afecção causa uma ceratoconjuntivite folicular que torna as papilas aumentadas e com aspecto grosseiramente rugoso

Os sintomas iniciais são geralmente leves e inespecíficos, como prurido ocular, hiperemia leve, pouca ou nenhuma secreção ocular muco-purulenta, edema palpebral e sensação de corpo estranho nos olhos

Nos casos menos agressivos ocorre a regressão espontânea dos folículos, mas muitas vezes o quadro evolui para a necrose dessas estruturas, que formam focos cicatriciais difusos na conjuntiva

Com sucessivas recidivas, esses focos se multiplicam, formando cicatrizes mais extensas, que podem ocasionar o tracionamento e inversão da pálpebra superior - distorção conhecida como entrópio

O contato direto dos cílios com o olho (triquíase tracomatosa), causa lesões corneanas por traumatismo direto, progredindo para opacificação da córnea e perda da visão

Neste estágio, normalmente a sintomatologia é acrescida de dor e fotofobia intensa

A forma cicatricial da doença pode requerer tratamento cirúrgico

As bactérias que causam a doença podem ser transmitidas por contato direto com o indivíduo infectado sempre que as lesões estiverem ativas

O contato indireto é infectante e ocorre através de roupas, toalhas, fronhas e objetos

Alguns insetos, como as moscas domésticas (Musca domestica) e as moscas-dos-olhos (Hippelates sp) podem servir como vetores mecânicos ao pousar sobre secreções oculares e descargas nasais contaminadas

Uma grande parcela das crianças infectadas é assintomática e esse pode ser um dos motivos pelos quais elas sejam transmissoras mais frequentes que os adultos

A falta de saneamento básico, que sujeita sobretudo as crianças a condições sanitárias precárias em seus locais de convivência e diversão, bem como moradias superlotadas, água não potável, entre outros, são fatores que contribuem com a disseminação