CID-10

Categoria Outras infecções causadas por clamídias transmitidas por via sexual

Código: A56

Descrição: Outras infecções causadas por clamídias transmitidas por via sexual

Abreviada: A56 Outr infecc p/clamidias transm p/via sexual

Grupo: Infecções de transmissão predominantemente sexual

Capítulo: Capítulo I - Algumas doenças infecciosas e parasitárias

Subcategorias

Ver Grupos do CID-10

Definição

Clamídia

A infeção por clamídia, vulgarmente denominada apenas clamídia, é uma infeção sexualmente transmissível causada pela bactéria Chlamydia trachomatis

A maior parte das pessoas infetadas não manifesta sintomas

Nos casos sintomáticos, os sintomas podem-se manifestar apenas ao fim de algumas semanas após a infeção

Em mulheres, os sintomas incluem corrimento vaginal ou ardor ao urinar

Em homens, os sintomas incluem corrimento do pénis, ardor ao urinar ou dor e inflamação de um ou dos dois testículos

Em mulheres, há o risco da infeção se propagar para o trato genital superior e causar doença inflamatória pélvica, o que pode posteriormente estar na origem de infertilidade ou de uma gravidez ectópica

Sucessivas infecções dos olhos que não sejam tratadas podem causar tracoma, que é uma causa comum de cegueira em países em desenvolvimento

A transmissão da clamídia pode ocorrer através de contacto sexual vaginal, anal ou oral, podendo também ser transmitida de uma mãe infetada para o bebé durante o parto

As infeções nos olhos podem também ser transmitidas através do contacto pessoal, moscas e toalhas contaminadas em regiões com falta de saneamento básico

A bactéria Chlamydia trachomatis é exclusiva do ser humano

O diagnóstico da doença é geralmente feito em exames de rastreio, o qual é recomendado que sea realizado uma vez por ano em mulheres sexualmente ativas até aos 25 anos, em grupos de risco e na primeira consulta durante a gravidez

O exame pode ser realizado numa amostra de urina ou num esfregaço do colo do útero, vagina ou uretra

No caso de infeções situadas na boca ou no ânus, são recolhidos esfregaços dessas áreas

A prevenção consiste no uso de preservativo, em ter contacto sexual apenas com uma pessoa não infetada ou na abstinência sexual

A clamídia pode ser curada com a administração de antibióticos, sendo geralmente usadas a azitromicina e a doxiciclina

Em bebés e durante a gravidez são recomendadas a eritromicina ou azitromicina

Os parceiros sexuais devem igualmente ser tratados

As pessoas infetadas são aconselhadas a se absterem de contacto sexual durante pelo menos sete dias e até os sintomas desaparecerem

As pessoas infetadas são também testadas para a presença de gonorreia, sífilis e VIH

As pessoas infetadas devem realizar novos testes três meses após o tratamento

A clamídia é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns, afetando em todo o mundo cerca de 4,2% das mulheres e 2,7% dos homens

Em 2015 ocorreram cerca de 61 milhões de novos casos

As infeções são mais comuns na faixa etária entre os 15 e os 25 anos de idade e mais comuns entre as mulheres

Em 2015, as infeções por clamídia foram responsáveis por cerca de 200 mortes

O termo "clamídia" tem origem no grego antigo χλαμύδα, que se traduz por "manto"